menu logo

tamanho do texto:

Costa das Quatro Ribeiras

Área Protegida para a Gestão de Habitats ou Espécies

gallery_thumbnail
zoom in

Galeria

Situada no litoral norte da ilha, esta área protegida abrange cerca de 57 hectares e possui diversas arribas inacessíveis, com altitudes máximas de cerca de 70 metros, onde desembocam várias ribeiras, algumas permanentes.

Esta linha de costa desenvolve-se nas vertentes norte do Vulcão do Pico Alto e é caracterizada por formações vulcânicas de natureza traquítica, que compreendem a atividade eruptiva da ilha nos últimos 23 mil anos.

Nestas arribas realçam-se espessos afloramentos de depósitos piroclásticos, com especial destaque para depósitos piroclásticos de fluxo (ignimbritos), embora também sejam abundantes os depósitos piroclásticos de queda (pedra-pomes). Na área protegida ocorrem ainda espessas escoadas lávicas ricas em sílica, denominadas de coulées, sendo que algumas fluíram até ao litoral (como é o caso do Biscoito das Calmeiras) e exibem disjunção prismática.

Nesta costa, verifica-se ainda a presença de vales suspensos em ribeiras de caudal permanente ou intermitente (com cascatas na zona da foz), depósitos sedimentares (como os da Fajã da Alagoa), baías abrigadas pouco profundas, baixios e recifes, bem como grutas semissubmersas e fendas de largura considerável.

Na vegetação das falésias, destaca-se a presença de Spergularia azorica, Erica azorica (urze), Myosotis maritima (não-me-esqueças), Rumex azoricus (labaça-das-ilhas) e a emblemática Azorina vidalii (vidália). Nos campos de lava permanecem matos costeiros com Juniperus brevifolia (cedro-do-mato), formações vegetais raras devido à ocupação humana.

Em relação à avifauna, é possível observar as espécies Calonectris borealis (cagarro), Sterna hirundo (garajau-comum) e, ocasionalmente, espécies como Ardea cinerea (garça-real), Calidris alba (pilrito-das-praias) e Charadrius alexandrinus (borrelho-de-coleira-interrompida).

É possível percorrer o sector leste desta área protegida realizando o trilho Baías da Agualva (PR02TER).

Esta área abrange um geossítio do Geoparque Açores – Geoparque Mundial da UNESCO, confina com uma Área Marinha Protegida de Gestão de Recursos, constitui uma Zona Especial de Conservação (ZEC) no âmbito da Rede Natura 2000 e integra uma Área Importante para as Aves e Biodiversidade (IBA) da organização BirdLife International.

Classificações:

Rede Natura 2000

IBA

Geossítio

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA