menu logo

tamanho do texto:

Geodiversidade

gallery_thumbnail
zoom in

A ilha Graciosa tem cerca de 2,5 milhões de anos e a sua história eruptiva permite definir três unidades vulcanológicas responsáveis pela formação da ilha, nomeadamente o Complexo Vulcânico da Serra das Fontes (a zona mais antiga da ilha), o Complexo Vulcânico da Serra Branca e o Complexo Vulcânico de Vitória - Vulcão Central. No entanto, predominam os relevos baixos e suaves, sendo as altitudes máximas entre os 374 e os 405 metros.

O Vulcão Central, localizado na zona sudeste da Graciosa, corresponde à forma vulcânica mais imponente desta ilha. Após a formação da caldeira neste vulcão seguiu-se um importante episódio havaiano que terminou com um colapso no interior da caldeira, seguido pela drenagem da lava através da Furna do Enxofre.

O vulcanismo secundário na ilha Graciosa encontra-se representado pelas nascentes termais do Carapacho e da Baía dos Homiziados, localizadas na extremidade sudeste da ilha, e algumas emanações gasosas. Contudo, o principal campo de desgaseificação situa-se do interior da Furna do Enxofre, onde se destaca a existência de uma fumarola e de intensa desgaseificação.

A erupção mais recente da ilha verificou-se há menos de 2000 anos e edificou um cone de escórias no topo da Serra Dormida, o Pico Timão.

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA