menu logo

tamanho do texto:

Ilhéu de Baixo

Reserva Natural

gallery_thumbnail
zoom in

Galeria

Com 9,76 hectares de área terreste e 129,3 hectares de área marinha, o Ilhéu de Baixo apresenta uma altitude máxima de 74 metros, sendo na realidade constituído por dois ilhéus de origem basáltica e alguns rochedos emersos.

Corresponde a um cone de tufos surtseiano estratificado, muito desmantelado pela atividade erosiva e tectónica, que foi formado na sequência de uma erupção submarina de natureza basáltica s.l., em águas pouco profundas.

O ilhéu é uma importante zona de nidificação de aves marinhas, tais como Sterna hirundo (garajau-comum), Hydrobates castro (painho da Madeira), Hydrobates monteiroi (painho de Monteiro), Calonectris borealis (cagarro), Puffinus lherminieri baroli (frulho) e Bulweria bulwerii (alma-negra). Nesta área existe também a única colónia de Larus michahellis atlantis (gaivota-de-patas-amarelas) da ilha. 

No ilhéu podemos encontrar diversa flora costeira característica dos habitats de falésia e costas de calhau rolado, da qual se destaca as espécies Azorina vidalii (vidália), a Spergularia azorica, Myosotis maritima (não-me-esqueças), Euphorbia azorica (erva-leiteira) e Festuca petraea (bracel-da-rocha).

Esta área protegida tem os estatutos de Zona de Proteção Especial (ZPE) e Zona Especial de Conservação (ZEC), no âmbito da Rede Natura 2000, bem como os estatutos de Área Importante para as Aves e Biodiversidade (IBA – Important Bird and Biodiversity Area) Ilhéu de Baixo e Costa Adjacente, da organização BirdLife International/SPEA (Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves), e de Zona Núcleo da Reserva da Biosfera. A área integra o geossítio prioritário Ponta do Carapacho, Ponta da Restinga e Ilhéu de Baixo, do Geoparque Açores – Geoparque Mundial da UNESCO.

Classificações:

Reserva da Biosfera

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA