menu logo

tamanho do texto:

Pico da Esperança e Planalto Central

Área Protegida para a Gestão de Habitats ou Espécies

gallery_thumbnail
zoom in

Galeria

Localizada na cordilheira vulcânica central da ilha, esta área ocupa cerca de 1087 hectares e inclui o ponto mais alto de São Jorge, o Pico da Esperança, com cerca de 1087,2 hectares.

Nesta cordilheira, com cerca de 54 quilómetros de comprimento, é possível observar diversos alinhamentos vulcano-tectónicos, constituídos por um total de cerca de 150 centros eruptivos, na sua maioria cones de escórias, cones de salpicos de lava e fissuras eruptivas. De entre os cones desta cordilheira, resultante de um vulcanismo basáltico do tipo fissural, destacam-se o Pico da Esperança (formado há cerca de 5500 anos) e o Morro Pelado, que possui o algar vulcânico mais profundo dos Açores, com 140 metros de profundidade.

Esta área, que inclui diversas lagoas interiores e turfeiras, é um local rico em biodiversidade, onde ocorrem, entre outras endémicas, espécies raras como Chaerophyllum azoricum, Ammi trifoliatum (pé-de-pomba), Tolpis azorica e Euphrasia grandiflora. Pode também observar-se a orquídea mais rara da Europa, Platanthera azorica.

Na fauna destacam-se as espécies endémicas de artrópodes como Trechus jorgensis e, na avifauna, a Gallinago gallinago (narceja-comum).

É possível percorrer esta zona da cordilheira central através do trilho Pico do Pedro - Pico da Esperança - Fajã do Ouvidor (PR04SJO).

Esta área integra uma Zona Especial de Conservação (ZEC) no âmbito da Rede Natura 2000, está classificada como Sítio Ramsar ao abrigo da Convenção Ramsar e como geossítio do Geoparque Açores – Geoparque Mundial da UNESCO.

Classificações:

Sítio RAMSAR

Reserva da Biosfera

Rede Natura 2000

Geossítio

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA