menu logo

tamanho do texto:

Cultura da Vinha - Zona Oeste

Área de Paisagem Protegida

gallery_thumbnail
zoom in

Localizada no litoral oeste do Pico, esta área protegida ocupa cerca de 1009 hectares e constitui a zona mais emblemática da Paisagem da Cultura da Vinha, dado que compreende uma grande área vitícola ativa, onde o reticulado de muros se encontra em perfeito estado de conservação.

Evidenciam-se também diversos elementos associados à cultura da vinha e da figueira: currais (estrutura reticulada de muros em pedra basáltica), adegas, alambiques, poços de maré, rilheiras (marcas da passagem dos carros de bois), rola-pipas (rampas talhadas na pedra, junto ao mar, que facilitavam o transporte dos barris de vinho até aos barcos), portinhos e “descansadouros” (estruturas utilizadas para descanso que permitia aos vindimadores pousar os cestos que traziam à cabeça, cheios de uva, e voltar a colocá-los sem ajuda).

Nesta área destaca-se o Lajido da Criação Velha, aglomerado urbano classificado como Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico – Património Mundial da UNESCO e conhecido como o “coração da Paisagem”.

Este lajido, assim designado dada a morfologia lisa e aplanada da lava, corresponde a um campo de escoadas lávicas basálticas do tipo pahoehoe. Estas rochas estão inseridas na formação geológica Lajido – Gruta das Torres, com idade compreendida entre 500 e 1000 anos. Neste local, particularmente na zona costeira, é possível observar estruturas e micro-relevos típicos do vulcanismo efusivo, como lavas encordoadas, pahoehoe toes (estruturas digitais ou lóbulos convexos lávicos), tumuli e cristas de pressão (arqueamentos do topo das escoadas) e moldes lávicos de árvores. 

Aqui existe uma grande área vitivinícola ativa, com um reticulado de muros em perfeito estado de conservação, onde é produzido o Vinho Verdelho.

Na flora endémica, destaca-se a presença de Spergularia azorica, bracel-da-rocha (Festuca petraea) e vidália (Azorina vidalii).

Relativamente à fauna, salienta-se o pombo-torcaz dos Açores (Columba palumbus azorica), o melro (Turdus merula azorensis), o cagarro (Calonectris borealis) e o morcego dos Açores (Nyctalus azoreum).

Nesta área é possível percorrer o trilho Vinhas da Criação Velha (PR05PIC), considerado um trilho único no mundo, e visitar o Moinho dos Frades, réplica de um moinho de vento.

Esta área protegida faz fronteira, no seu limite exterior, com uma Área Protegida de Gestão de Recursos. O Lajido da Criação Velha incorpora, também, um geossítio do Geoparque Açores – Geoparque Mundial da UNESCO.

Classificações:

Geossítio

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA