menu logo

tamanho do texto:

Pico Alto PRC02SMA

Tipo: Circular
Dificuldade: Média
Distância: 6,2Km
Duração: 2h
Altitude (Min / Máx): 335m / 565m

 

Como Chegar

Saindo do centro de Vila do Porto, siga pela Estrada Regional em direção a Santa Bárbara/Santo Espírito. Depois de passar pela freguesia de Almagreira, siga pela Estrada Regional, subindo a estrada dos Picos. No topo da subida, encontra à sua esquerda o caminho florestal que acede ao Pico Alto, onde encontrará o painel de início do percurso.



Equipamento Recomendado

Calçado apropriado para caminhadas, impermeável, chapéu, protetor solar e água



gallery_thumbnail
zoom in

Galeria

Ao longo deste trilho, que começa e termina na Estrada Florestal do Pico Alto, é possível observar a enorme riqueza da flora natural, com destaque para exemplares da Laurissilva.

Do mesmo modo, encontra-se endemismos faunísticos de artrópodes e moluscos na Área Protegida de Gestão de Habitats ou Espécies do Pico Alto que é, por isso, considerada um local de elevada biodiversidade.
Também se pode avistar e escutar diversas aves, muitas delas subespécies endémicas do arquipélago açoriano. 

Comece o trilho no parque de estacionamento do Pico Alto e suba a escadaria próxima de um edifício militar até ao ponto mais alto da ilha, com várias perspetivas sobre Santa Maria. A oeste avista-se as paisagens mais áridas e com menor relevo e altitude e a este as paisagens montanhosas, mais verdejantes e arborizadas.

Daqui o percurso retorna ao ponto inicial e segue por um caminho de terra batida numa zona florestal em direção a norte. Ao longo do troço irá encontrar árvores de grande porte como a criptoméria (Cryptomeria japonica), bem como alguma vegetação arbustiva endémica, como o folhado (Viburnum treleasei) e a uva-da-serra (Vaccinium cylindraceum). Por entre a vegetação poderá ouvir ou observar algumas das espécies de aves passeriformes que residem na ilha, tais como o pisco-de-peito-ruivo (Erithacus rubecula), o tentilhão (Fringilla coelebs moreletti), o melro (Turdus merula azorensis) e a endémica estrelinha de Santa Maria (Regulus regulus sanctaemariae).

O percurso continua num plano descendente e curvilíneo passando por um desvio à esquerda para o Miradouro da Caldeira, local com uma vista impressionante sobre a costa oeste da ilha, especificamente sobre a freguesia de São Pedro. De volta ao caminho principal, passe pela Casa do Guarda, ponto de intersecção com a Grande Rota de Santa Maria, e dirija-se para sul, no sentido do lugar do Alto Nascente.

Daqui o caminho começa a subir de volta ao ponto inicial por um caminho utilizado pelos trabalhadores responsáveis pela arborização desta área. Nesta última fase passa por um monumento erguido em memória das vítimas do maior acidente de aviação em Portugal em 1989.

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA