menu logo

tamanho do texto:

Ilhéu da Vila

Reserva Natural

gallery_thumbnail
zoom in

Galeria

Localizada na costa sudoeste, a cerca de 200 metros da Ponta da Poção, esta reserva tem uma área terrestre aproximada de 8 hectares e cerca de 22 hectares de área marinha. O ilhéu possui cerca de 380 metros de comprimento, 150 metros de largura e uma altitude máxima de 75 metros.

No seu planalto e encostas podem observar-se plantas características das zonas costeiras açorianas, das quais se destacam espécies como Lotus azoricus, não-me-esqueças (Myosotis maritima) e Spergularia azorica.

Apesar de desabitado, o ilhéu esteve sujeito, no passado, a alguma atividade agrícola, com a introdução de gado, nomeadamente caprino, e diversas espécies de flora invasora. Com a erradicação do gado em 1993, verificou-se a recuperação de importantes núcleos de flora endémica, sendo o Ilhéu da Vila visitado atualmente apenas por investigadores e pessoas ligadas à conservação da natureza, mediante autorização prévia.

Constituído por escoadas lávicas basálticas e alguns filões, este ilhéu é um ecossistema insular de grande interesse para as aves marinhas que nidificam regularmente nos Açores, tais como o garajau-comum (Sterna hirundo), o garajau-rosado (Sterna dougallii), o cagarro (Calonectris borealis), o frulho (Puffinus lherminieri baroli) e o painho da Madeira (Hydrobates castro), estando, por isso, classificado como Área Importante para as Aves e Biodiversidade (IBA – Important Bird and Biodiversity Area), segundo os critérios da organização BirdLife International. A alma-negra (Bulweria bulwerii) é uma ave marinha com a particularidade de, nos Açores, nidificar somente neste ilhéu, tendo uma população estimada em 50 casais reprodutores.

Esta área integra uma Zona de Proteção Especial (ZPE) no âmbito da Rede Natura 2000.

Classificações:

Rede Natura 2000

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA