menu logo

tamanho do texto:

Geodiversidade

gallery_thumbnail
zoom in

A formação da ilha de São Miguel, tal como hoje a conhecemos, foi um processo faseado que se iniciou há cerca de quatro milhões de anos, com o surgimento do Complexo Vulcânico do Nordeste, e que terminou com a formação do Sistema Vulcânico Fissural dos Picos, há aproximadamente 50 mil anos.

Como consequência do seu vulcanismo explosivo, as diferentes unidades morfológicas que, no seu conjunto formam a ilha, apresentam um relevo montanhoso constituído por estratovulcões com grandes caldeiras, como por exemplo, o vulcão do Fogo, o das Sete Cidades, o das Furnas e o da Povoação. A única exceção é a unidade morfológica que se encontra entre as Sete Cidades e a Serra de Água de Pau, zona conhecida como Região dos Picos que, por apresentar vulcões monogenéticos que a partir das suas escoadas lávicas basálticas, deram origem a um território de relevos pouco acentuados.

O vulcanismo secundário na ilha encontra-se representado nos campos fumarólicos e nascentes minerais frias e termais nos vulcões centrais de Água de Pau e das Furnas. O Vulcão das Sete Cidades não tem campos fumarólicos associados, distinguindo-se apenas a presença de nascentes minerais termais.

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA