menu logo

tamanho do texto:

Ponta da Bretanha

Área Protegida para a Gestão de Habitats ou Espécies

gallery_thumbnail
zoom in

Esta área inicia-se no porto da Ponta da Costa até ao calhau norte da fajã lávica dos Mosteiros, ocupando 77 hectares.

Esta zona protegida é constituída por falésias, formadas por várias escoadas lávicas basálticas empilhadas, alternadas com materiais piroclásticos. As suas vertentes são cortadas por inúmeras grotas, onde se destacam as do Loural, Água Nova e da Areia. As bases das falésias encontram-se ladeadas por blocos rochosos, como consequência do desmonte das vertentes, provocados pela erosão marinha. Na sua linha de costa destacam-se a Baía da Beira Mar de Cima, a Ponta da Bretanha e a Ponta da Costa. Na arriba sobranceira à Baía existe um importante sistema de captação das nascentes da Figueira, da Adutora e dos Moinhos, destinados ao abastecimento de água à população da freguesia dos Mosteiros.

As encostas são ricas em vegetação natural, onde predominam as espécies Festuca petraea (bracel-da-rocha), Morella faya (faia-da-terra), Erica azorica (urze), sendo também possível observar Picconia azorica (pau-branco) e Myrsine retusa (tamujo). Toda esta falésia é particularmente importante para a nidificação das aves Calonectris borealis (cagarro) e Puffinus lherminieri baroli (frulho), razão pela qual encontra-se classificada como Área Importante para as Aves e Biodiversidade) pela organização BirdLife International e como Biótopo CORINE.

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA