menu logo

tamanho do texto:

Ponta do Escalvado

Área Protegida para a Gestão de Habitats ou Espécies

gallery_thumbnail
zoom in

Esta área protegida ocupa 68 hectares e compreende toda a linha de costa desde a Ponta da Ferraria até à fajã lávica dos Mosteiros.

A linha de costa apresenta pequenas saliências, onde se destaca a Ponta do Escalvado e pequenos rochedos isolados formando pequenas ilhotas. É constituída por altas falésias formadas por escoadas lávicas, essencialmente basálticas, alternadas com materiais piroclásticos, onde predominam as bagacinas vermelhas e anegradas e os tufos amarelados, atravessados pontualmente por alguns filões, que resultam de fendas e/ou fraturas preenchidas por magma.

Toda a encosta desta área constitui um importante habitat para a nidificação de algumas espécies sensíveis e consideradas ameaçadas como a Calonectris borealis (cagarro) e a Puffinus lherminieri baroli (frulho), ambas incluídas em diplomas como a Diretiva Aves e a Convenção de Berna. A nível de flora destaca-se as espécies Morella faya (faia-da-terra),  Erica azorica (urze), Euphorbia azorica (erva-leiteira), Solidago azorica (cubres) e Festuca petraea (bracel-da-rocha).

Dada a presença de espécies florísticas e faunísticas protegidas e habitats prioritários, esta área encontra-se classificada como Área Importante para as Aves e Biodiversidade (IBA – Important Bird and Biodiversity Area) pela organização BirdLife International e como Biótopo CORINE.

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA