menu logo

tamanho do texto:

Ponta da Restinga

Área Protegida para a Gestão de Habitats ou Espécies

gallery_thumbnail
zoom in

Galeria

Com 70,23 hectares e uma altura máxima de cerca de 170 metros, esta área protegida abrange a zona costeira de arribas compreendida entre a Ponta do Carapacho e os Fenais e integra a Ponta da Restinga e a Ponta do Engrade.

É composta por altas falésias onde a erosão marinha pôs a descoberto chaminés, filões basálticos e tufos surtseianos associados à atividade submarina primitiva. Em termos geológicos é de salientar a existência de algumas nascentes de água termal, como a existente nas conhecidas Termas do Carapacho, e a nascente termal dos Homiziados, situada no lado leste da ponta da Restinga.

Neste habitat podemos encontrar colónias de aves marinhas, das quais se destacam as espécies Calonectris borealis (cagarro) e Sterna hirundo (garajau-comum) e exemplares da flora endémica dos Açores como Daucus carota azoricus (salsa-burra), Festuca petraea (bracel-da-rocha),  Erica azorica (urze), Euphorbia azorica (erva-leiteira), Spergularia azorica, Solidago azorica (cubres) e Polypodium azoricum (polipódio). A espécie Morella faya (faia-da-terra), um endemismo macaronésio, também pode ser observada neste habitat.

Esta área protegida tem o estatuto de Zona Especial de Conservação (ZEC), no âmbito da Rede Natura 2000, bem como os estatutos de Área Importante para as Aves e Biodiversidade (IBA – Important Bird and Biodiversity Area) Ilhéu de Baixo e Costa Adjacente,  da organização BirdLife International/SPEA (Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves), e de Zona Núcleo da Reserva da Biosfera e integra o geossítio prioritário Ponta do Carapacho, Ponta da Restinga e Ilhéu de Baixo do Geoparque Açores – Geoparque Mundial da UNESCO. 

Classificações:

Reserva da Biosfera

Quer receber notícias nossas?

Respeita os termos do WCAG 2.00 AA