3.jpg

Classificação do Vulcão dos Capelinhos como Monumento Natural reforça a sua importância geológica e alto valor de visitação, afirma Marta Guerreiro

 195016

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou hoje, no Faial, a mais-valia da classificação do Vulcão dos Capelinhos como Monumento Natural, no contexto da Rede de Áreas Protegidas dos Açores, pela sua "importância geológica e o seu alto valor de visitação”.

Marta Guerreiro falava na colocação da placa de identificação do 'Monumento Natural do Vulcão dos Capelinhos', área protegida integrada no Parque Natural da Ilha do Faial, dando relevo à sua criação, fruto de um trabalho do Governo dos Açores.

“O ato de hoje é simbólico, um simbolismo que se concretiza com um conjunto de medidas de valorização e salvaguarda do nosso património, neste caso concreto, do Vulcão dos Capelinhos, pelas suas particularidades e identidade vincada, não só nesta ilha, mas nos Açores como um todo”, frisou.

Marta Guerreiro referiu ainda que esta classificação se fundamentou nos "valores estéticos e naturais”, com destaque para a “singularidade geológica e a biodiversidade associada a espécies e habitats que ocorrem nesta área protegia”.

A titular da pasta do Ambiente ressalvou também a “expressiva componente cultural e histórica da erupção do Vulcão dos Capelinhos”, enquanto território natural emerso mais recente de Portugal, de “relevância incontestável”, considerando, por isso, que “a sua integridade deve ser preservada”.

Esta classificação surgiu no contexto do 60.º aniversário da erupção e do 10.º aniversário do Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, que, desde 2008, se constitui como um espaço museológico de referência no que diz respeito à divulgação deste património ambiental.

“Na sua primeira década de existência, o Centro de Interpretação recebeu cerca de 275 mil visitantes, o que atesta a sua importância na promoção dos nossos valores ambientais, seja a quem cá habita, seja a quem visita esta área protegida, um dos ex-libris dos Açores”, afirmou a Secretária Regional.

Marta Guerreiro sublinhou ainda que a criação deste monumento natural espelha bem um dos pontos do Programa do Governo, no que diz respeito à valorização do património natural dos Açores, à promoção dos Parques Naturais e à consolidação da Rede de Áreas Protegias e da Rede Natura 2000.

A Secretária Regional adiantou, por outro lado, que a colocação da placa vertical do Monumento Natural do Vulcão dos Capelinhos dá início a um “processo de substituição da sinalética de todas as áreas protegidas, um investimento que ronda os 215 mil euros”, com informação revista e um novo 'layout' num conjunto de 275 placas informativas em todas as ilhas do arquipélago.



GaCS/HMB