4.jpg

Parque Escola é o programa de “referência” na educação ambiental para crianças e jovens, afirma Marta Guerreiro

 A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou hoje, na Horta, o Parque Escola como programa de "referência" na promoção da educação ambiental, adiantando que, no ano letivo 2017/2018, promoveu mais de 1.000 atividades, entre elas, 'o parque vai à escola' ou 'a escola vai às áreas protegidas', que atingiram mais de 21 mil participantes.

"O Governo dos Açores tem desenvolvido, implementado e dinamizado uma estratégia que se baseia na importância da educação ambiental, como ponto de partida para a disseminação e troca de informações sobre o nosso vasto e rico património natural, parte integrante da nossa identidade", frisou Marta Guerreiro.

A titular da pasta do Ambiente falava à margem da apresentação do livro 'O incompreendido Tubarão João', elaborado, no âmbito do programa Parque Escola, por Paula Vieira e Alejandro Vila, colaboradores do Aquário do Porto Pim - Estação de Peixes Vivos.

"Este livro nasceu da necessidade de criar um recurso que, de forma lúdica, descontraída e cativante, motivasse os mais jovens para aprendizagens relacionadas com o ambiente e a conservação da biodiversidade marinha da nossa Região, bem como sobre as ameaças de poluição, onde o plástico se constitui com um dos principais problemas", salientou Marta Guerreiro.

As dinâmicas de leitura e exploração deste recurso já abrangeram cerca de 250 alunos e mais de três dezenas de professores, através das atividades e leituras realizadas em mais de 15 sessões pelo Aquário do Porto Pim.

"Este é mais um recurso educativo que passará a estar disponível para o público em geral e pode ser adquirido em vários Centros Ambientais dos Açores, nomeadamente naqueles que abordam a temática do mar", afirmou a Secretária Regional.

GaCS/HMB

184028