1.jpg

Programa Eco-Escola conta com 75 escolas açorianas inscritas em prol da sustentabilidade ambiental

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou hoje, na Horta, que o programa Eco-Escola é um dos principais ativos no trabalho com a comunidade escolar sobre a sustentabilidade ambiental, sendo 75 as escolas açorianas inscritas no ano letivo 2017/2018.

"Hoje contamos com 75 escolas aderentes, o que contrasta com as primeiras quatro, em 1999, ano em que se iniciou nos Açores o mais antigo programa de educação ambiental para a sustentabilidade", salientou Marta Guerreiro, que falava no hastear da bandeira na Escola Secundária Manuel de Arriaga.

A governante lembrou que "1999 foi também o ano em que a tutela do ambiente criou a primeira Ecoteca dos Açores, na ilha do Pico, que, desde então, se estendeu a todas as ilhas do arquipélago e permitiu o crescente número de escolas inscritas e galardoadas pelo programa Eco-Escolas".

"Atualmente, 30% das escolas açorianas são Eco-Escolas, enquanto se observa no território nacional continental uma taxa de implementação de 17%", adiantou a titular da pasta do Ambiente.

Marta Guerreiro salientou que "alguns dos municípios açorianos têm 100% de escolas como Eco-Escolas", acrescentando que o apoio dado pelas autarquias é "uma das condições para que uma escola possa implementar este programa".

"O hasteamento da Bandeira Verde em cada ano é o reconhecimento de que a escola continua a cumprir os objetivos e a metodologia Eco-Escolas, que é inspirada nos princípios da Agenda 21 Local, envolvendo a participação das crianças e jovens na tomada de decisões e na construção de uma escola e de uma comunidade mais sustentáveis", frisou.

Marta Guerreiro recordou que a Escola Secundária Manuel de Arriaga "participa neste programa desde 2002, tendo recebido o galardão da Bandeira Verde em 14 das 16 candidaturas que apresentou, pelo que deve ser um exemplo na continuidade do trabalho excelente que tem feito pela educação ambiental".

A governante referiu ainda o trabalho desenvolvido pela Direção Regional do Ambiente que, "desde 2001, tem promovido uma iniciativa paralela e complementar a este programa, através de uma ação de formação creditada para professores", o Seminário Regional Eco-Escolas, que, a partir de 2009, passou a ser associado ao Encontro Regional de Educação Ambiental.

Marta Guerreiro destacou que "este é um programa internacional, presente em mais de 65 países e em 52.700 escolas, abrangendo em Portugal mais de 1.600 escolas, em 230 municípios", salientando o contributo "para tornar mais sustentável o dia-a-dia, quer em cada estabelecimento de ensino, quer na comunidade".

GaCS/HMB182568